(11) 2592-1971
(11) 2592-1971 (11) 95020-0770 (21) 99507-7574
SEG A SEX 9h às 19h

Horário de atendimento: Seg a Sex 9h às 19h

Se preferir, entre em contato por e-mail

BLOG

Home » Experiências de viagens » Japão: o que fazer, comer e quando ir
17/10/2019 - Publicado por Single Trips - Experiências de viagens

Japão: o que fazer, comer e quando ir

O Japão ou terra do sol nascente é conhecido por sua gastronomia, pela tecnologia e pela educação. Quantas vezes os japoneses não foram elogiados por manterem limpos o lugar em que estava? Ou sobre quão rápido eles conseguiram arrumar uma rua que sofreu terremoto?

Vários métodos de produtividade surgiram no Japão assim como grandes empresas que são referências no mundo inteiro. A capacidade de criarem produtos faz o país ser único. 

Não é de se surpreender que vários turistas planejam viajar para este destino. E caso você pertença a este grupo, neste artigo te diremos sobre o que fazer, comer e quando ir no Japão.

O que fazer no Japão

Nossa dica é não ficar em apenas numa cidade porque já que fará um voo longo, visite algumas cidades para conhecer um pouco mais do país assim como suas diferenças culturais.

Separamos aqui algumas atrações para visitar.

1. Castelo e parque de Osaka | Osaka

O parque ao redor deste castelo é o principal local para lazer e diversão para os moradores desta região. Durante os finais de semana e feriados, é possível ver muitas pessoas curtindo um piquenique ou um passeio pelo local. 

No centro do parque, fica a atração principal: o Castelo de Osaka. Embora seja uma reconstrução, o interior foi transformado em um museu que conta a história da unificação do Japão sob o senhor da guerra Toyotomi Hideyoshi.

2. Mercado de comida de Kuromon | Osaka

Kuromon significa portão preto, este nome se refere ao templo que costumava estar nesta área. Por esta razão é chamado de  “Mercado Kuromon Ichiba” (Mercado Black Gate). 

Esse vasto mercado, com mais de 150 lojas e que se estende por cerca de 600m, é especializado em carnes, legumes e ovos frescos e de alta qualidade. 

Como muitos outros mercados no Japão, a maioria das vendas são direcionadas a negócios com chefs profissionais que visitam o mercado para obter ingredientes frescos. O mercado também é interessante para o público em geral e turistas por conta dos seus 170 anos de história.

3. Shinsaibashi / Dotonbori | Osaka

No centro de Osaka, encontraremos o Shinsaibashi, também conhecido como Namba. A área abriga a animada Dotonbori, uma rua iluminada por neon repleta de restaurantes, lojas para todos os tipos de gostos e excentricidade.

A Shinsaibashi Street se conecta à Dotonbori Street e está repleta de lojas interessantes. Elas vendem todos os tipos de roupas e artigos para casa, alguns bem peculiares. Dotonbori também é uma ótima opção para experimentar alguns dos alimentos de rua de Osaka.

4. Castelo Himeji | Himeji

Um dos poucos castelos originais da época feudal do Japão, Himeji é uma visão notável. Apelidado de Shirasagijo (Castelo White Heron) por seu exterior branco brilhante, o castelo é imensamente popular entre turistas japoneses e estrangeiros. 

Ele permanece notavelmente intacto, já que nenhuma batalha ocorreu lá e foi poupada em bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial. Portanto, é possível ver as intrincadas fortificações de defesa. 

Entre suas características mais proeminentes está a imponente torre principal, que se ergue seis andares acima do solo, oferecendo uma ampla vista sobre a extensa cidade abaixo. 

Poderemos apreciar mais de 1000 cerejeiras são plantadas em toda a área do castelo, tornando-o um dos pontos mais populares da flor de cerejeira no Japão.

5. Museu memorial da paz | Hiroshima

Visitaremos o museu que guarda a memória coletiva dos eventos de 6 de agosto. Coleções de relatos de sobreviventes, poses marcadas pelo intenso calor da explosão e reconstruções posteriores nos elucidam sobre o terror e o pânico que se seguiram ao bombardeio, embora um lugar sombrio e trágico, uma visita aqui não deve ser desperdiçada.

Entre as muitas exibições pungentes do parque, destaca-se o Dome da Bomba Atômica. Projetado por um arquiteto ocidental, este edifício foi um dos poucos que restaram após a explosão inicial.

6. Miyajima | Hiroshima

Uma pequena ilha ao sudoeste de Hiroshima. Lá se tem uma das melhores vistas do Japão: o portão torii vermelho do Santuário de Itsukushima

Quando a maré está chegando, o portão parece flutuar na água. À medida que a maré sai, a praia fica evidente.

7. Arashiyama | Kyoto

A oeste de Kyoto, no sopé das montanhas, fica o distrito de Arashiyama. Aqui, o rio Katsura flui entre as colinas e abaixo da Ponte Togetsukyo, um ótimo local para observar as colinas íngremes. 

Na margem leste, encontram-se alguns dos maiores templos e jardins de Kyoto, incluindo o Templo de Tenryuji , que é tombado como Patrimônio Mundial da Humanidade.

8. Higashiyama cidade velha (Ninenzaka & Sannenzaka) | Kyoto

Lojas que vendem diversos artesanatos japoneses, doces e outros produtos estão alinhadas nessas ruas antigas. 

A maioria das empresas foi convertida em machiya antigo, casas de estilo japonês da era Edo. Como tal, uma sensação única permeia a área e pode-se sentir ainda a essência da antiga Kyoto.

9. Santuário de Yasaka | Kyoto

Por 1.350 anos, o Santuário Yasaka se mantém. No entanto, a importância do santuário não vem de sua idade, mas por conta do festival que lá acontece. 

Uma vez por ano, a cidade de Kyoto mantém o Gion Matsuri, que se origina deste santuário. A cerimônia de dias longos vê a cidade calma ganhar vida durante os dias mais quentes do verão.

10. Nara deer park | Nara

Além de templos e imperadores, Nara também tem outra coisa para diferenciá-lo da maioria das outras cidades: uma próspera população de veados, considerados como sagrados  aqui, e, portanto, protegidos. 

Os animais são bastante calmos e relaxados e circundam ao redor das pessoas, podendo serem alimentados à mão com biscoitos especiais vendidos nas ruas. 

11. Todaiji  | Nara

No Parque Nara, você também encontrará o templo Todaiji, construído em 752 e que já foi o principal  templo do budismo no Japão. 

O templo foi tão influente que a corte imperial se mudou de Nara para Nagaoka para reduzir a influência do templo. 

Entre os muitos tesouros de Todaiji está o Daibutsuen, o “Grande Salão Buda”. O Daibutsuen é a maior estrutura de madeira do mundo, e o Buda que abriga fica a 15 metros de altura.

12. Tokyo Skytree | Tokyo

A a estrutura mais alta do Japão, com 634 metros. Do deck de observação superior, os visitantes podem desfrutar de uma vista verdadeiramente magnífica da imensa extensão de Tóquio. 

Mas mais do que apenas uma torre de transmissão, o Tokyo Skytree fica no topo de um grande complexo comercial que inclui um planetário e até um aquário!

13. Akihabara | Tokyo

De todos os distritos de Tóquio, talvez nenhum outro personifique a cultura “Otaku” mais do que Akihabara, conhecida pelos habitantes locais como Akihaba. 

Entre as muitas lojas e estabelecimentos, pode-se encontrar cafeterias, salões de videogame retrô, galerias de jogos e muito mais. 

Pode-se facilmente passar um dia inteiro aqui, aproveitando as atrações dos cafés, ou se surpreendendo com as mais recentes ofertas de mangás e animes.

O que comer no Japão

Separamos aqui alguns pratos para você experimentar. Mas já avisamos que os japoneses costumam dizer que a costuma vendida aqui no Brasil como “comida japonesa” não se parece com a que eles fazem por lá. Nossa dica é você ir até lá e dar a sua opinião depois! 

1. Karê

O karê japonês é um ensopado mais grosso (tipo o molho do estrogonofe) com pedaços de batatas, cenouras, carne, e outros legumes, servido SEMPRE com bastante shiro gohan, que é o arroz tradicional. 

O karê pode ser do mais suave ao mais picante. Nos restaurantes típicos, ele costuma ser forte, mas não intragável.

2. Katsudon

Katsu (carne de porco) don (donburi = tigela) é uma grande tigela de shiro gohan coberto por carne de porco empanada com panco (farinha de pão) e coberta com cebola e ovo mexido. Isso aqui é a própria definição de comfort food.

3. Tempurá

Delicioso snack (ou pode ser a sua refeição) de legumes (yasai) ou camarão (ebi) empanados, fritos e muitíssimo crocantes! Tempurá também é uma técnica de empanamento.

4. Lamen

Pode ser servido com vegetais, ovo frio, carne de porco e caldo.

5. Yakitori

Espetinho de frango grelhado.  Yaki significa “grelhado” ou “frito.

6. Okonomiyaki

Uma panqueca frita com tudo o que você quiser! Okonomi significa “o que você quer” ou “do seu desejo,” ou seja: “fritar aquilo que você gosta, da maneira que você deseja”.

Quando ir no Japão

A melhor época para viajar para o Japão é na primavera. Durante uma semana, a flor de cerejeira desabrocha e tem a duração de no máximo 10 dias.

Nós da Single já temos uma viagem programada para o Japão e ela será 14 a 28 de março de 2020. Visitaremos todas as atrações descritas acima e muito mais! Inclusive, faremos aula de culinária de comida japonesa no Japão. Ou seja, imperdível!

Se quiser saber mais sobre o roteiro, clique aqui.

Qualquer dúvida que tenha também sobre o Japão, deixe nos comentários ou entre em contato pelo WhatsApp (11) 95020 - 0770.

Vem viajar com a Single!

Single Trips

COMENTÁRIOS

SOBRE

A Single Trips é uma agência de viagens para solteiros. Somos o caminho para quem quer viajar sozinho(a), mas com companhia!

SAIBA MAIS

NEWSLETTER

Receba nossas novidades e promoções no seu e-mail. Cadastre-se:

Arquivo